“Por si só o Brasil tem muitas variações de frente fria pontuais. A sazonalidade do clima do País é muito mais diário do que mensal”, afirma o fundador da rede de franquias OakBerry Açaí, Georgios Frangulis.

De acordo com ele, a operação total da empresa tem a vantagem competitiva de estar localizada em ambientes com temperaturas reguladas: 56 unidades instaladas em shopping centers e uma no aeroporto de Congonhas, na capital paulista.

sorveteO executivo destaca que o posicionamento da marca está mais atrelado ao ato do cliente realizar uma refeição – como por exemplo almoço ou lanche – do que apenas optar por um item de sobremesa. Em paralelo, o novo mix de produtos no cardápio ameniza as possíveis oscilações de vendas para os períodos mais frios.

Ele afirma que, mesmo com o público mais receoso para consumidor produtos gelados no frio, o desempenho da marca para o período se mantém pela “irregularidade” das estações e com o desenvolvimentos de campanhas pontuais – como por exemplo para o Dia dos Namorados e para os jogos da Copa do Mundo.

Em 2017, o faturamento da empresa foi de R$ 4,5 milhões, quando apenas 18 unidades estavam ativas. Para esse ano, a estimativa é de R$ 25 milhões em receita, por meio da expansão de serviços de delivery com a inauguração de novas unidades de rua.

Com atuação no mesmo segmento, a Açaí Concept – que tem forte presença na região Nordeste do Brasil – ampliou seu portfólio de produtos ao adicionar itens como tapiocas e cafés no cardápio com o objetivo de compensar a falta de demanda por produtos gelados. “Mesmo sofrendo um pouco com a sazonalidade, o açaí é considerado por muitas pessoas como parte da refeição”, argumenta o sócio da empresa, Rodrigo Melo.

Segundo ele, em virtude ocorrência de chuvas na região para o período, a rede está investindo mais na eficiência no delivery por meio de parcerias com aplicativos de entrega – como por exemplo marketplace. “Estamos trabalhando para amenizar os efeitos de queda na temperatura no desempenho das vendas que costumam em cair torno de 20%”, declarou o empresário.

Assim como a OakBerry Açaí, Melo afirma que os shopping centers desempenham um papel importante na evolução das vendas desse setor. “Recentemente inauguramos quatro unidades nestes ambientes no Rio de Janeiro, chegando a 230 negócios em operação.” Com faturamento de R$ 80 milhões em 2017, a expectativa de crescimento, em termos de receita, para esse ano gira em torno de 30%.

Já para a gerente de operações do Grupo Oportunidade – holding da rede de sorveterias Sr. Sorvete –, Vivian Tieso, as operações da empresa no Estado do Recife não devem sofrer grande impacto, em virtude da característica climática da região Nordeste. Para lidar com a queda da temperatura em outras partes do Brasil, a rede lançou uma linha de bebidas quentes – a qual vai estar disponível no cardápio apenas durante o inverno.

A executiva ainda afirma que, sem a iniciativa de inserção de opções alternativas ao sorvete para o período, a queda nas vendas seria de 30%.

“No momento estamos em busca de maior expansão nos Estados onde atuamos, como Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná. Queremos atingir 23 unidades em operação até o final de 2018 e atingir a meta de faturamento de R$ 5 milhões”, diz Vivian.

Fonte: DCI