‘Vending machines’: negócios muito além do lanchinho