Inteligência em Redes de Negócios

 

Notícias >

Estratégias para fazer o cliente pensar mais em sua marca

Enviado em 04 de December de 2017 por No Varejo, editado por conteúdo

Em uma era com tantas distrações, tentar atrair a atenção do consumidor é essencial

A digitalização abre uma avenida de possibilidades imensa de capturar dados, conhecer o cliente, entender o que acontece com seu sortimento em todos os momentos e das maneiras mais amplas. O varejo não consegue mais viver dentro de uma linearidade. “Ele tem de se adaptar a um consumidor cada vez mais volátil e que vive em beta e que mesmo estando na sua loja não está necessariamente pensando em você”. 

Realizado nesta manhã (29), o encontro reuniu executivos do varejo de diversos segmentos e executivos da Diebold Nixdorf para entender qual o papel da tecnologia nesse cenário em que existem tantas informações ao redor do consumidor e que tiram a atenção deles das marcas. Como lidar com isso?

Contar histórias é uma das estratégias, acredita Sylvio Korytowski, diretor de Expansão da Hope. “O consumidor é muito dinâmico e o que as marcas precisam fazer? Contar histórias diferentes e a toda a hora”, afirmou. “Se você não fizer isso, ele se cansa de você. Precisamos estar sempre em movimento”, considerou. Em movimento e em outro cenário. Se antes ele comprava tudo o que as marcas queriam vender; agora as marcas precisam vender o que os consumidores querem. “É preciso fazer isso, mas que toda essa história não saia da cultura da marca e nem do seu posicionamento”.

Algumas marcas conseguem construir um tom de voz para contar essas histórias de forma ágil e sem dificuldades. É o caso do Giraffas, que conseguiu construir uma interação com o público nas redes sociais a um ponto que quando algo acontece, a reação da marca a esse fato já é algo esperado pelo público. “Eles têm uma capacidade de reação rápida”.

O personagem

Hoje, em varejo, não se conta histórias efetivas sem ter a tecnologia como uma protagonista. É que para construir histórias no varejo, conhecer o consumidor, suas preferências e necessidades, é fundamental. Só assim essa história fará sentido. É no meio dessa trama que da omnicanalidade nasceu. “Quando você fala sobre isso, você precisa entender que um canal digital é uma extensão da loja física – precisa haver uma conversa”, afirma Korytowski.

É o que a Tok&Stok está fazendo. A marca chegou a ser referência em e-commerce, mas hoje reconhece que o site precisa mudar diante dos novos comportamentos do consumidor e da necessidade de integração de canais. “A gente está fazendo a primeira coisa, que é um site que acompanhe o tempo do consumidor. Temos um sistema que é único e temos de oferecer muita informação no site e conteúdo para ajudar o cliente nas escolhas dele”, afirma Priscila Atonielle Abrantes, gerente de Produtos de E-commerce.

Nessa mudança, a marca também faz um trabalho forte com os vendedores para que eles sejam porta-vozes dessa missão de levar conteúdo para os consumidores. Assim como também trabalha para que o consumidor também esteja preparado para comprar com tecnologia.

A Ricardo Eletro, por sua vez, trabalha de outra forma. A companhia tenta não mostrar que existe tanta tecnologia e integração para o consumidor. Quando tentou fazer isso, o cliente começou a ficar confuso, explica Aline Salles Kolesnik, diretora de Clientes da marca. “Estamos em um processo de omnichannel em que o consumidor nem percebe. Não damos esse detalhamento. Para o consumidor, ele está comprando na Ricardo Eletro – não importa se o produto vem de uma loja, direto do CD ou de um parceiro”, contou.

Na Centauro, a conversa (ou a história) conta com muita tecnologia. De acordo com Luciano Marques, gerente de Infraestrutura e Tecnologia da Informação da empresa, a marca explora várias tecnologias no ponto de feita, como RFID, provador inteligente e pagamento feito via aplicativo em tablet que está nas mãos dos vendedores. “Estamos montando uma equipe de cientistas de dados para tratarmos os dados que temos”, conta.

Nesse contexto de dados, mudanças, e muita oferta de tecnologia, os executivos são unânimes em dizer que ficam perdidos. “Há sim um excesso de soluções e uma ansiedade do mercado de mostrar para o consumidor que está saindo na frente, mas é preciso pensar sobre qual resultado essa tecnologia está gerando para o negócio e como ela se conecta com a estratégia e o propósito da empresa”, afirma Flávio Henrique Gaspar, gerente de Soluções da Diebold Nixdorf.

O roteiro

Existem marcas que, para contar sua história, precisa mudar muita coisa na companhia e dar uma volta até chegar onde importa – o consumidor na loja. É o caso da Pernambucanas. A companhia até o ano passado vendia itens de cama, mesa e banho, moda e eletros leves e pesados. Uma decisão estratégica fez a marca tirar os eletrodomésticos pesados do portfólio e focar nos outros itens. Para aumentar as vendas e ser percebida pelo consumidor, a marca se valeu ainda mais da financeira própria que tem e começou a conceder mais crédito limitado a uma massa maior de pessoas – o que ajudou a marca a incentivar o consumo.

Com isso, a empresa criou um aplicativo da financeira. “Temos também o aplicativo da marca, mas percebemos que o aplicativo da financeira a pessoa consulta nem que seja uma vez por ano, porque ela tem crédito. Já o aplicativo da marca ela apaga quando precisa de espaço. Temos de lembrar que trabalhamos com as classes C e D que têm aparelhos com espaços reduzidos”, conta Edna Kohigashi. Com isso, a marca é lembrada, de uma forma ou de outra, pelo consumidor.

A direção

Todo esse roteiro não funcionaria sem uma direção adequada. No varejo essa direção está ligada ao mindset da companhia. Muitas empresas do setor têm passado por transformações em suas culturas para se adaptar a esse roteiro exigido pelo consumidor. É o que está acontecendo no Grupo Boticário. A empresa tem passado, constantemente, por processos de treinamento da força de vendas para que fique clara a jornada do cliente e a importância de se contar essas histórias.

“As pessoas muitas vezes enxergam a tecnologia como adversária e isso gera impacto na empresa. Vemos muitos casos como de boicotes internos, de conseguir trazer todo mundo para o mesmo barco. É uma questão de adaptação”.

No fim, para um roteiro surpreendente, o varejo precisa unir elementos que, juntos, fazem a diferença na linha final do negócio. No fim, a história que precisa ser contada leva em conta as necessidades dos consumidores. “A classe de varejo, por muitos anos, só via o que estava à frente e a crise trouxe um efeito benéfico: mostrou que as coisas podem e devem ser diferentes. O modo de competir está mudando. Digitalização pressupõe essa necessidade de sermos flexíveis. É tudo uma questão de calibragem”, considerou Meir.

Fonte: NO VAREJO

Leia mais notícias no Portal, clicando aqui.

Conheça os serviços do Grupo BITTENCOURT

Você pode se interessar também...

  • 11 d December d 2017 por Época Negócios editado por conteúdo
    Varejo começa a contratar pela nova lei trabalhista
    Os empregados intermitentes atuam apenas quando são convocados e o salário varia de acordo com o número de horas trabalhadas
  • 11 d December d 2017 por Valor Econômico, aditado por conteúdo
    Veja quais os planos de expansão da Arezzo para 2008
    A marca prevê abrir duas lojas da Schutz no mercado americano em 2018, como parte do plano davcompanhia de expansão internacional. O plano também contempla o reforço da operação no comércio eletrônico e a ampliação de parcerias com redes multimarcas.
  • 11 d December d 2017 por DCI, editado por conteúdo
    75% dos pequenos lojistas não sabe lidar com rivais virtuais
    Enquanto gigantes do varejo usam a multicanalidade para estimular vendas, empresários menores esbarram em questões como gestão de preço e estoque
  • 11 d December d 2017 por Exame editado por conteúdo,
    A inovação, finalmente, chegou com tudo nas franquias
    A tecnologia trouxe mudanças fundamentais na forma de empresas operarem. Inspiradas em startups, redes de franquia começam a se transformar digitalmente.
  • 04 d December d 2017 por Gazeta do Povo editado por conteúdo
    Antes de comprar uma franquia, que tal fazer um test drive?
    Redes brasileiras já oferecem “test drive de franquias”, em que os interessados em comprar uma unidade conhecem de perto o dia a dia da empresa

Nosso Jeito de Ser

  • Queremos ser sempre melhores

    Ser referência em nosso meio de atuação. Buscamos a excelência em tudo que desenvolvemos: fazemos mais, melhor e mais rápido

  • Lideramos pelo exemplo

    Temos dignidade e consistência. Nosso discurso não difere de nossas atitudes. Pelo exemplo pessoal, nossa integridade e ética tornam nossas relações mais próximas e produtivas

  • Não nos conformamos e inovamos sempre

    Pensar à frente do nosso tempo: esta é a base para perpetuação do nosso negócio. Fazendo diferente, queremos superar as expectativas - como foco nos resultados do cliente e da nossa empresa, dia após dia

  • Somos apaixonados pelo que fazemos

    Trabalhamos com amor e paixão. Procuramos sempre contribuir para a felicidade de nosso time para que se sintam cada vez mais engajados a cada novo projeto

  • Construímos relacionamentos transparentes

    Não abrimos mão de nossos padrões éticos e de respeito para com o próximo - seja nosso colaborador, cliente, fornecedor ou comunidade com quem convivemos

  • Trabalhamos intensamente, o desafio nos motiva

    Nosso dia a dia é sempre muito intenso e repleto de desafios e essa dedicação constante é o que nos torna diferenciados no mercado. Trabalhamos com a vitalidade do jovem e somos beneficiados pela sabedoria e a prudência dos mais experientes

  • Fazer acontecer

    Somos comprometidos em transformar ideias em ações. Independentemente de qualquer dificuldade, transtornos barreiras e superamos limites

  • Somos felizes por fazer parte

    Nos sentimos realizados por fazer parte desse time e dessa empresa. Nossa motivação vem da possibilidade de concretizar os nosso sonhos e objetivos e também o de nossos clientes. E por sermos capazes, nos sentimos plenos e satisfeitos em enfrentar cada novo dia

  • Somos guiados pela humildade

    Estamos abertos a aprender sempre. Tratamos a todos com respeito e dignidade, considerando as diferenças individuais. Somos extremamente empreendedores e isso nos impulsiona a aprender com todos com quem nos relacionamos

  • Acreditamos num mundo melhor

    Trilhamos o caminho do bem para sempre fazer o bem. Sendo pessoas melhores, podemos construir um mundo melhor


Depoimentos

  • “Em 2014 tivemos alguns projetos desenvolvidos com a Bittencourt, com o objetivo de melhorar a nossa estrutura interna para melhor atender aos nossos Franqueados, não só ficamos satisfeitos com os resultados obtidos, como demos continuidade com mais um projeto em 2015. Encontramos na Bittencourt uma grande parceira em nosso desafio de crescimento e melhoria e uma fonte de benchmark e boas práticas de mercado que trazem grandes benefícios para nossa operação.”

    Silvia Bizatto

    Kroton Educacional

  • “A Bittencourt trabalha com alto grau de profissionalismo e comprometimento com o projeto. Trazendo em uma linguagem simples e objetiva ao diagnostico e caminhos para o desenvolvimento do negocio de franquia.”

    Alex Pacheco

    Heliar

  • “Um investimento certo de retorno e melhoria na qualidade de processos. Deixo aqui um agradecimento a toda a Equipe da Bittencourt que trabalhou em nosso projeto e esperamos ter novas oportunidades de negócios juntos.”

    Renata Bahia

    Centro das Sobrancelhas

  • "O apoio da Bittencourt no processo de reestruturação da área de franquias da Ri Happy e PBKIDS foi fundamental. Iniciamos com um trabalho de consultoria analisando a viabilidade do negócio para franqueado e franqueador definindo métricas claras para a tomada de decisão. Também contamos com o suporte para remodelar nossa estrutura como empresa franqueadora. Atualmente a Bittencourt é responsável pelo processo de seleção e filtragem de interessados a franquia da Ri Happy. Sem dúvida alguma, esse trabalho nos gerou e continua nos gerando frutos no crescimento e amadurecimento do grupo no ramo de franquias."

    Renato Floh

    Ri Happy

  • "Parabéns equipe Bittencourt pelo trabalho desenvolvido ao longo desses anos. Sempre se atualizando, evoluindo e dividindo o conhecimento, através dos serviços prestados e com o objetivo de ajudar a preparar bons profissionais e empresas de forma eficiente para esse mercado tão competitivo que vivemos."

    Adriana Lima

    Rei do Mate

  • “A historia do franchising no Brasil se confunde com a origem da Bittencourt. Quando se fala em Bittencourt, não pode se omitir as figuras da Claudia, fundadora e mentora desta empresa e de sua filha Lyana;  mulheres de garra, experientes, extremamente simples e articuladas. Na Vita Derm, a historia do franchising se confunde com a historia da Bittencourt com quem juntos iniciamos uma caminhada desbravadora e diferenciada. Com erros e acertos próprios do pioneirismo e inovação, nós da Vita Derm,  somos hoje resultado dessa historia em franchising. Assim, para mim,  extremamente envolvido nesta operação é muito fácil falar da Bittencourt, por ser parte integrante deste segmento, desta historia.”

    Marcelo Schulman

    Vita Derm

  • “A Bittencourt tem nos ajudado a desenvolver o nosso projeto de franquia desde o plano de negocio até a implantação da primeira franquia. Recomendo”

    Nicola Faoro

    Intimissimi

  • “A equipe que esta estruturando a nossa franquia nos surpreende a cada reunião. Nosso modelo de negocio é muito particular e todos os consultores se empenharam em conhecer as particularidades de forma profunda. Estamos muito confiantes de ter feito a escolha certa!”

    Rita Del Chiaro

    Del Chiaro

  • “O processo para formatar uma franquia, suas estratégias e analises são um tanto complexos. Toda empresa que almeja o sucesso no franchising precisa de organização e auxilio de quem tem profunda experiência neste mercado. Por isso, hoje tenho plena consciência que o suporte da Bittencourt garantiu o sucesso e o crescimento da Ponto Natural.”

    Marcel Acedo

    Ponto Natural

  • "Para realizar todo e qualquer projeto da Turma da Mônica, é necessário nos associarmos a empresas que acompanhem e entendam a importância e a responsabilidade que nossa marca tem com o nosso público, seja ele empresa ou o próprio público final. A parceria e o serviço que o Grupo Bittencourt traz nos oferecem não apenas a segurança de que estamos com as pessoas certas, na hora certa, mas também o carinho e o profissionalismo de que precisamos para que os nossos projetos alcancem o sucesso.“

    Mauro Souza

    Maurício de Souza Produções

Nossos Canais

Fale com um Especialista
Tel +55 11 3660 2201
info@bcef.com.br


Veja Mais

Consultoria

Expansão

Gestão de Redes

Educação

Internacionalização

Real Estate

Varejo


Vídeos


Loja